sexta-feira, 18 de julho de 2014

Do segundo filho

Lembro-me quando dizia que teria muitos filhos, essa afirmação foi feita na altura em que também afirmava que teria uma mansão com piscina. Entretanto tornei-me mais consciente e de muitos passei para três. Três parecia-me o número perfeito. Mais tarde, já depois de me juntar percebi que provavelmente três seria demais e o mais seguro seria ficar pelos dois. Mas até o número dois modificou com o nascimento do babyboy.

Todo o processo inicial afectou-me de tal forma que eu só conseguia dizer que não iria ter mais filhos. Todos me diziam que com o tempo esquecia e que mudaria rapidamente de ideias.

Não queria ter filhos com uma diferença de idades superior a 3 anos e tendo em conta essa ideia teria de engravidar para o ano. 

Todos os dias tenho pensado nisso e por mais que gostasse que o meu filho tivesse um irmão, não tenho vontade de ter outro filho. Não tenho mesmo e não me parece que vá mudar de opinião do dia para a noite. Gostava de mudar até porque o meu marido está sempre a falar no assunto. Mas eu tenho medo, principalmente medo de que o próximo bebé seja tão exigente como este.

O meu filho é sem dúvida tudo para mim, a melhor coisa que me aconteceu. Mas não é de todo um bebé fácil, nunca foi. Eu tento dar-lhe o melhor de mim, mas há dias difíceis e é nesses dias que penso como seria se existisse mais um bebé. 

11 comentários:

  1. Ohpah....ias ver que se tivesses outro este ia ser o mais sossegadinho que há ;) é que nunca vi dois filhos serem DIFÍCEIS...por isso....pensa bem ;)

    ResponderEliminar
  2. Ohpah....ias ver que se tivesses outro este ia ser o mais sossegadinho que há ;) é que nunca vi dois filhos serem DIFÍCEIS...por isso....pensa bem ;)

    ResponderEliminar
  3. Pois, mas só saberás se é ou se nao é, se tiveres mais um !
    Portanto, tem calma...ele ainda e bebé e amanhã poderás sim senhora mudar de opinião.

    ResponderEliminar
  4. Eu sempre disse que queria (pelo menos) dois filhos. Que não queria ter apenas um único filho, queria que ele tivesse um irmão. Eu não tenho irmãos e queria que os meus filhos soubessem o que isso é.
    Claro que agora, tendo sido mãe há sensivelmente um mês, consigo perceber o porquê de muitos casais se ficarem por um só filho. Não é fácil. Há dias em que uma pessoa se esgota, melhor dizendo há noites inesgotáveis. Apesar de tudo gostava de dar um irmão à Pimentinha, mas neste momento nem me passa muito pela cabeça pensar nisso.

    ResponderEliminar
  5. Por cá também temos pensado no assunto, gostava de ter 3, o marido 2. O baby D, foi complicado até aos 4 meses, após isso tem sido um amor e um bebé muito fácil de lidar e cuidar. E também tenho receio dos tempos iniciais em que estamos estouradas, em que há discussões por puro cansaço mas vou arriscar, porque quero muito. :)

    ResponderEliminar
  6. Eu sempre disse que eram 3, entretanto já pensei em não ter, agora estou numa de esperar pelo que o futuro me reservará...

    ResponderEliminar
  7. Sinceramente, a ideia de estar grávida novamente não me atrai muito, assim como a ideia de passar por outro parto assustador (esse sim deixou algum trauma)...mas, não quero nada que a minha filha não tenha ninguém para brincar, partilhar, um amigo(a) para a vida...por isso, daqui a uns tempos talvez arrisque! Também passei alguns meses bem difíceis mas, com a ajuda do homem tudo se consegue!

    ResponderEliminar
  8. E pensa, poderá vir uma menina, dizem que são mais calmas :)

    ResponderEliminar
  9. Sempre disse que gostava de ser mãe, acho que nasci para isso, de ter uma casa cheia. Três sempre me parece bem, no entanto sei que assim que tenha um posso mudar de ideias. Vamos lá ver.

    A minha amdrinha até hoje só tem um filho por causa de ser um pestinha, tão pestinha que houve um dia que quase o mandou janela fora.

    ResponderEliminar
  10. Como eu te percebo. Cá em casa andamos com as mesmas dúvidas.

    ResponderEliminar